09 fevereiro 2014

Feita de papel e lápis.

Olá garotos e garotas, hoje vou postar para você um escrito muito especial e espero que gostem pois eu amei escreve-lo.
 E essa sou eu, Séfora Silva, então caso alguém queira ajudar na divulgação, agora sabem como eu sou, e para saber que eu sou é só visitar a pagina Conhecendo a Séfora...
E lembrem-se PLAGIO É CRIME.
Feita de papel e lápis.
                Em pleno século XXI, ainda existe pessoas assim. Eu sou assim.
Sabe do que eu gosto mesmo? Gosto de papel e lápis, gosto de sentir e segurar o lápis com firmeza e ver aos poucos as palavras se formarem e as frases tomarem sentido. E depois, só depois de muito sentir cheiro de tinta e papel eu penso se vou ou não escrever no computador.
E a verdade é essa, antes de eu escrever no computador, a maior parte dos meus textos são escritos a pulso, com papel e caneta.
Sim meu caro e precioso leitor, hoje estou aqui para lhe dizer que papel e lápis podem transformar muitas coisas e fazer milagres.  Eles transformaram esse pequenos textos nesse livro que você está lendo.
Papel e lápis na minha mãe se transformam em canção, se transformam em declaração, se transformam em paixão. É por esse simples e claro motivo que eu gosto das coisas do passado, coisas antigas me fascinam.


Te convido a imaginar junto comigo; o momento em que um rapaz pega um papel e uma caneta tinteiro e escreve uma carta de amor para sua amada, agora imaginem também os olhos banhados de lagrimas e um sorriso no canto dos lábios da moça recebendo essa carta. É lindo não é mesmo. Imaginem só, uma menina escrevendo poesias e se confessando para o seu diário todos os dias a noite antes de dormir. Isso me encanta, porque é simples e singelo, assim como lápis e papel.
E é assim que eu gosto, cartas escritas a pulso, declarações marcadas com a tinta da caneta, carvão dos lápis e folhas marcadas com beijos e corações.

Porque é esse simples gesto de se dar ao trabalho de escrever e reescrever que me encanta.

Por hoje é só, logo volto com novos posts.
Beijos!!!

6 comentários:

  1. Amei seu texto! Muito bem escrito!
    Confesso que tinha uma época que só escrevia no papel! Me dava um brando toda vez que ia tentar escrever no pc! Aos poucos mudei isso! Mas ainda gosto - muito!
    Parabéns!
    Beijos
    Ps: Nova: [Resenha + Promo] Não Pare! - FML Pepper - ''Definitivamente, eu estava flertando com a morte.''
    http://overdoselite.blogspot.com.br/2014/02/resenha-nao-pare-fml-pepper.html

    ResponderExcluir
  2. Não sei por que, mas quando escrevo no papel parece que fico mais inspirada do que digitando, ( ou isso é neura minha), eu tenho um diário e gosto de escrever todas as noites possíveis nele. Gostei desse texto, muito encantador, e reparei que a forma que você escreve é bem atrativa ao leitor <3


    http://meueternoinverno.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Sefora, adorei o teu texto, muito bem escrito e me identifiquei muito com ele.
    Tendo um papel e um lápis estou feita, meu vício é escrever, não importa o que seja. Às vezes escrevo as minhas divagações apenas por escrever, para ter o prazer de ver meus pensamentos em palavras.

    Beijinhos
    www.booksandmovies.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá Sefora! Muito obrigada por visitar meu blog. Muito bom escrever...Desejo um ótimo final de semana para ti.
    Bloody Kisses
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  5. Ah amiga... isso aí..
    Também amo papel e lápis e gosto de escrever meus sentimentos nele.
    É muito mais verdadeiro..

    beijos
    livrosvamosdevoralos.bogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Também gosto dessa sensação, do papel, do lápis, parece que podemos expressar melhor nossas emoções, o computador dá uma sensação de superficial, não tem como comparar com uma carta de amor escrita à mão e com desenhos e tudo o mais! Belo texto!!
    Bjs!
    http://marcasindeleveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim. Diga o que acha, e ajude a transformar o blog a cada dia.